Rádio Engenho Velho

domingo, 20 de março de 2011

I CEARÁ DAS RABECAS


I CEARÁ DAS RABECASI CEARÁ DAS RABECAS
REÚNE GERAÇÕES DE RABEQUEIROS DO ESTADO




O I Ceará das Rabecas, idealizado pela Mungango Produções, sob a curadoria do Professor Gilmar de Carvalho, será realizado nos dias 18, 19 e 20 de março, no SESC SENAC Iracema, em Fortaleza.




 Durante os dias de programação inteiramente gratuita, o público terá a oportunidade de encontro com os mestres  rabequeiros do Ceará, conhecer suas luthierias, participando de uma intensa e bastante rica diversidade cultural, com oficinas, exposição fotográfica e de instrumentos, worshops, shows, intercâmbios e seminários.


O I Ceará das Rabecas também intenciona  apresentar e valorizar mestres e tocadores que gozam de pouca oportunidade e visibilidade em nosso Estado. Desta forma, quer-se chamar a atenção para uma manifestação que tem raízes profundas, que se sustenta e vem sendo reinventada pelos grupos jovens, estabelecendo uma possibilidade de diálogo e de possibilidades sonoras e performáticas.


Participarão do festival os mestres João Geminiano (São Benedito),  Chico Coco (Guaraciaba do Norte), Antonio Hortênsio (Varjota), Bené, Bia (Tauá),  Zé Biro Novo (Tauá), Luiz Buretama (São Benedito), Dico Mateus (Itapajé), Genésio Brioso( Itapajé), Chico Barbeiro (Baixio), Totó (Novo Oriente) e os luthiers, Antonio Pinto (Aurora), Totonho (Mauriti) e Benedito (Itapajé).


Além dos mestres, também  se apresentam, Fulô da Aurora, Jeferson Leite, Orquestra Armorial do Cariri, Dona Zefinha e Reisado de Independência.
Na abertura oficial do evento, no dia 18 de março, lançamento do livro “Ceará das Rabecas”, de Gilmar de Carvalho; a exposição A Artes das Rabecas, de Francisco Sousa; luthierias de Antônio Pinto, Totonho e Bené e a exibição do documentário Mestre Lino.
Saiba mais


Rabeca, instrumento de origem árabe e incorporado à cultura brasileira, de feitura popular, possui timbre mais baixo que o do violino. Seu som fanhoso é sentido como tristonho. O tocador recosta a rabeca no braço e no peito, friccionando suas cordas com arco de crina, untado no breu.


Em levantamento feito por Gilmar de Carvalho e Francisco Sousa, mostrou a existência de mais de cem rabequeiros no Ceará,  no qual mostra  a vitalidade da manifestação que se revigora na medida em que as tradições são valorizadas.


O I Ceará das Rabecas é realizado pela Mungango Produções. Patrocínio: Banco do Nordeste. Apoio Cultural: Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult); Governo Federal - através da Lei de Incentivo à Cultura. Apoio Institucional: Sesc, Faculdade Católica de Fortaleza, Centro Cultural  Capoeira (Cecab),  Rede de Atenção Cego Aderaldo e Universidade Federal do Ceará (UFC).

Serviço
I Ceará das Rabecas
Data: 18, 19 e 20 de março
Local: Sesc Senac Iracema
Grátis
Programação e inscrições no www.cearadasrabecas.com.br
Mais informações: 085 - 3032 3333  |8894 7717

Nenhum comentário: