Rádio Engenho Velho

quinta-feira, 16 de julho de 2015

PALCO SONORO DA URCA APRESENTA FORRÓ PÉ DE SERRA COM PANTICOLA E CASACA DE COURO


Com o apoio da Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho, Instituto Juazeiro de Educação Superior e Secretaria de Cultura de Barbalha o Palco Sonoro da Universidade Regional do Cariri (URCA), montado na Exposição do Crato 2015, apresenta hoje, 16/07, “Forró Pé de Serra” com Panticola e Casaca de Couro. A banda trás em seu repertório, clássicos do autêntico forró, com muita música boa de ouvi e dançar.

O Grupo Panticola e Casaca de Couro surgiu no ano de 1999 na cidade de Barbalha com uma proposta de levar ao público, que gosta do autêntico forró, a oportunidade de conhecer muito da história do ritmo traduzida pelos grandes compositores e suas canções que marcaram e ainda marcam a vida de muita gente, tendo Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Trio Nordestino como maiores referências, mesclado com compositores, cantores e grupos atuais como: Flávio Leandro, Santana, Falamansa, Jorge de Altinho, Maciel Melo entre outros.

Essa proposta madura e diferenciada de trabalho tem dado uma credibilidade e uma cara muito interessante ao grupo.  A ótima aceitação do público e a identificação das pessoas que gostam do autêntico forró tornam o trabalho do mesmo mais plural, na medida em que diferentes faixas etárias se interessam pelas músicas e frequentam as suas apresentações com regularidade.

O grupo é liderado por Panticola, que é vocalista e foi vencedor de vários festivais de músicas na região do Cariri na década de oitenta.

Portanto hoje é dia de muito forró pé de serra no Palco Sonoro da URCA.




segunda-feira, 13 de julho de 2015

CIRCO ESCOLA TRUPE DO RISADINHA


Estreou na última sexta feira (10), no final do calçadão da Cirolândia, na cidade de Barbalha, o “Circo Escola Trupe do Risadinha”, levando muita alegria e descontração aos frequentadores.

A produção do circo é do Professor Thiago, conhecido como “Palhaço Risadinha”, onde ele busca sempre trabalhar ações que englobem o fortalecimento da cultura circense.

Com muita dedicação e responsabilidade, tem conseguido levar seus espetáculos as camadas da sociedade menos favorecidas e desprovidas de projetos culturais das periferias de várias cidades da região do Cariri, sempre tendo o cuidado de transmitir ao público o encanto e a magia do universo circense, acreditando que o circo e a arte em geral podem ser uma poderosa ferramenta de desenvolvimento, que promove e eleva a autoestima, ampliando o universo criativo das pessoas.

O circo oferece em seus espetáculos malabaristas, boneco japa, pernas de pau, alegres palhaços, monociclos, mágico, boneca maluca, taxi maluco, pirâmide humana e equilibristas.


Além dos espetáculos, o circo oferece oficinas, gratuitas, para jovens em situação de vulnerabilidade social, ampliando a imagem positiva dos circos tradicionais com a formação de novas plateias para suas apresentações.