Rádio Engenho Velho

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

BRASIL GANHA MAIS UM BEM INSCRITO COMO PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL

Festa do Pau da Bandeira de Santo Antonio de Barbalha (CE) reúne uma enorme gama de ofícios, celebrações e formas de expressão de diferentes grupos locais

Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural  na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, decidiu por unânimidade o pedido de Registro da Festa do Pau da bandeira de Santo Antônio de Barbalha (CE) como Patrimônio Cultural do Brasil. A Festa é uma tradição que se reitera e se atualiza. Além da sua relevância nacional engloba a memória, a identidade e a formação da sociedade brasileira. É também, uma referência cultural importante que foi exercida, principalmente, pelas camadas populares do nordeste brasileiro um dos grupos formadores da nacionalidade, além de ser um dos momentos fundamentais na construção e afirmação da identidade da população de Barbalha, da região do Cariri e do Ceará. A partir de agora, a Festa está inscrita no Livro de Registro das Celebrações.
Durante a reunião do Conselho, o Iphan fez uma homenagem a Cícero Ricarte que morreu durante os festejos, enquanto carregava o Pau da Bandeira. Leia a íntegra da homenagem.

Os festejos a Santo Antônio de Pádua ocorrem desde o final do século XVIII, quando foi erguida uma capela em devoção ao santo, dando origem ao desenvolvimento da cidade de Barbalha. São treze dias de festa em homenagem ao padroeiro. A data central é o domingo mais próximo de 31 de maio, dia do Carregamento e Hasteamento do Pau da Bandeira. É um evento que envolve praticamente todos os segmentos sociais da localidade, demonstrando um protagonismo claro dos Carregadores do Pau, grupo formado por representantes das classes populares de Barbalha, responsáveis pela escolha e corte do tronco que será transformado no mastro. No dia do Carregamento, que acontece desde 1928, eles percorrem os cerca de sete quilômetros que separam o local de preparação do mastro e a Praça da Matriz de Santo Antônio no centro de Barbalha, com o Pau da Bandeira às costas. 

A comunidade católica é responsável pela Trezena – ciclo de orações onde a imagem do santo peregrina por diversas casas durante os 13 dias que separam o 31 de maio e o dia de Santo Antônio. Por fim, em 13 de junho, ocorre a procissão de Santo Antônio que fecha o ciclo festivo com uma missa na Igreja Matriz. Uma enorme gama de ofícios, celebrações e formas de expressão são acionadas por diferentes grupos. O Cortejo do Pau é um deles e vem cercado por celebrações e rituais que conformam o grande complexo que a Festa se tornou, com destaque para o Desfile de Folguedos.

O pedido de registro da Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio de Barbalha (CE) como Patrimônio Cultural do Brasil foi apresentado pela Prefeitura Municipal de Barbalha com endosso da Superintendência do Iphan-CE, do Instituto Cultural do Vale Caririense (ICVC), do Centro Pró-Memória de Barbalha Josafá Magalhães, do Presidente da Câmara Municipal e da União das Associações de Barbalha (UNAB), e com a anuência dos representantes e membros de grupos de carregadores do pau e outros grupos participantes da festa. 

Conselho Consultivo
O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia. Ao todo, são 23 conselheiros, que representam o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do Iphan.





domingo, 13 de setembro de 2015

ENCERRADA A TERRITORIALIDADE E CULTURA POPULAR NO DISTRITO CALDAS


Na noite da última sexta feira (11/09) foi encerrado no Distrito Caldas na cidade de Barbalha, o II Colóquio Nacional do GT Deleuze, encontro de filósofos que incentivam o diálogo e ampliam a compreensão da filosofia de Gilles Deleuze na interação com diversas áreas do conhecimento com a produção cultural, a vida social e política. O Grupo de Trabalho atua no sentido de fomentar novas pesquisas e intercâmbios, organizar eventos, apoiar publicações e traduções, além de respaldar e acolher pesquisadores iniciantes.
Paralelo ao encontro as Entidades Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho, Centro Pró-memória Josafá Magalhães, Instituto Corrupio Povo Cariri, a Associação de Moradores do Distrito do Caldas, Site Barbalha Terra de Santo Antonio e a Universidade Federal do Cariri, promoveram uma vasta programação cultural intitulada: Territorialidade e Cultura Popular no Caldas, com exposição, teatro de rua, grupos folclóricos, Artesanato, Gastronomia, shows artísticos e feira de economia solidária.
Foi uma semana de muito estudo, festa e troca de conhecimentos entre a população da comunidade e os visitantes, que ficaram maravilhados e agradecidos pela grande acolhida dada pelos moradores do Distrito Caldas.
O evento contou com o apoio do Balneário do Caldas, Secretarias de Cultura e de Educação de Barbalha, Universidade Regional do Cariri, Universidade Federal do Cariri e os Vereadores Daniel Cordeiro e Vevé Siqueira.
As Entidades já preparam o próximo evento “Natal Viva Caldas”, que acontecerá no mês de dezembro.












quarta-feira, 9 de setembro de 2015

GRUPO DE FORRÓ PÉ DE SERRA DE BARBALHA ANIMA PARTICIPANTES DO II COLÓQUIO NACIONAL DO GT DELEUZE


O grupo barbalhense de forró pé de serra Panticola e Casaca de Couro faz apresentação hoje à noite, (09/09), no Distrito do Caldas para a população da localidade e os participantes do II Colóquio Nacional do GT Deleuze.
O II Colóquio Nacional do GT Deleuze incentiva o diálogo e amplia a compreensão da filosofia de Gilles Deleuze na interação com diversas áreas do conhecimento com a produção cultural, a vida social e política. O GT atua no sentido de fomentar novas pesquisas e intercâmbios, organizar eventos, apoiar publicações e traduções, além de respaldar e acolher pesquisadores iniciantes.
O grupo Panticola e Casaca de Couro foi convidado para realizar esta apresentação, tocando o autêntico forró pé de serra, pelas entidades: Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho, Centro Pró-memória Josafá Magalhães, Instituto Corrupio Povo Cariri, Associação de Moradores do Distrito do Caldas e a Universidade Regional do Cariri, instituições que promovem uma vasta programação cultural intitulada: Territorialidade e Cultura Popular no Caldas, com o intuito de mostrar aos participantes do II Colóquio Nacional do GT Deleuze toda potencialidade cultural da cidade de Barbalha.
Então todos ao Distrito do Caldas hoje à noite para curtir e dançar um autêntico forró pé de serra ao som de Panticola e Casaca de Couro.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

II COLÓQUIO NACIONAL DO GT DELEUZE ANPOF 2015 ACONTECERÁ NO DISTRITO DO CALDAS

Gilles Deleuze

Estará acontecendo a partir de segunda feira, 07 de setembro, no Hotel das Fontes, Distrito do Caldas no município de Barbalha, o II Colóquio Nacional do GT Deleuze.
O GT Deleuze se propõe a aproximar os filósofos pesquisadores cujo interesse central é a filosofia de Gilles Deleuze, incentivando o diálogo e ampliando a compreensão dessa filosofia em sua interação com diversas áreas do conhecimento, com a produção cultural e com a vida social e política. O GT atuará no sentido de fomentar novas pesquisas e intercâmbios, organizar eventos, apoiar publicações e traduções, além de respaldar e acolher pesquisadores iniciantes.
Para dar as boas vindas aos estudiosos de vários Estados do Brasil, a Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho, o Centro Pró-memória Josafá Magalhães, o Instituto Corrupio Povo Cariri, a Associação de Moradores do Distrito do Caldas e a UFCA, prepararam uma vasta programação cultural intitulada: Territorialidade e Cultura Popular do Caldas, que será desenvolvida de 07 a 11 de setembro, todas as noites a partir das 19h30min na Rua principal da localidade, com Oficinas, exposição, teatro de rua, grupos folclóricos, Artesanato, Gastronomia, shows artísticos e feira de economia solidária.
Serão cinco dias que a comunidade terá para trocar experiências e conhecimentos com cerca de 400 pessoas de todo Brasil que virão para o evento.

TERRITORIALIDADE E CULTURA POPULAR DO CALDAS
PROGRAMAÇÃO
07 de setembro
19h30min – Abertura
Show
Filarmônica São José/PC e Nosso Samba

08 de setembro
OFICINAS – 14h às 17h
ATRAÇÕES CULTURAIS
19h30min
Grupos Reisado Guerreiras de Santa Luzia/Xaxado
Teatro de Rua Retalhos da Minha Terra
Show
Bosquinho – Voz e Violão

09 DE SETEMBRO
OFICINAS – 14h às 17h
ATRAÇÕES CULTURAIS
19h30min
Grupos Capoeira, Maculelê e Samba de Roda
Teatro de Rua Capitães do Asfalto
Show
Panticola e Casaca de couro

10 DE SETEMBRO
OFICINAS – 14h às 17h
ATRAÇÕES CULTURAIS
19h30min
Teatro Infantil Contos da Mitologia
Teatro O Santo Inquérito
Show
Banda da Ravena - Vai Acordar o Pivete

11 DE SETEMBRO
OFICINAS – 14h às 17h
ATRAÇÕES CULTURAIS
19h30min
Teatro – O triunfo de Dioniso – A celebração
Show
Estudantes da UFCA - Jam Session
Bem Bom do Forró