Rádio Engenho Velho

terça-feira, 16 de agosto de 2011

CALDAS FEST TERMINA COMO PROMESSA DE SE ESTABELECER NO CALENDÁRIO CULTURAL DO CEARÁ

Músicos do Ceará, Bahia, Goiás e Minas Gerais estiveram entre os participantes da Mostra Competitiva do Caldas Fest

 

O ambiente serrano paradisíaco do Balneário do Caldas, em Barbalha, foi palco da primeira edição do Caldas Fest, festival que contou com a participação de 20 músicos de quatro estados brasileiros na Mostra Competitiva e ainda oficinas de guitarra e baixo elétrico de nível básico e médio, palestras e shows de artistas como Lobão e Tribo de Jah. De quarta (10), a sábado (13), pela manhã e à tarde, aconteceram atividades formativas. À noite, de quinta (11), a domingo (14), programação musical. Todas as atividades do festival foram gratuitas. O roqueiro Lobão foi uma das atrações do Caldas Fest.
Na quarta-feira (10), às 19h30, no Cine Teatro Neroly Filgueira, ele lançou a autobiografia “50 Anos a Mil” e falou um pouco sobre sua trajetória de quase 30 anos de atuação na música brasileira. Lobão discutiu ainda os novos rumos do mercado fonográfico no país. Na quinta-feira (11), data da abertura oficial do festival, o músico fez show às 22h30, no Balneário do Caldas.






Mostra Competitiva - Músicos do Ceará, Bahia, Goiás e Minas Gerais estiveram entre os participantes da Mostra Competitiva, que aconteceu de sexta a domingo às 19h30. Foram selecionadas 20 canções inéditas e seus respectivos intérpretes, que concorreram ao título de melhor canção, com prêmios aos três primeiros colocados, e ainda a melhor letra, o melhor intérprete e a música de aclamação popular. As 20 músicas selecionadas para a mostra competitiva foram apresentadas ao público em duas etapas: na primeira, os artistas foram divididos em dois grupos de 10 canções, com apresentações sexta-feira (12) e sábado (13). A ordem e dias de apresentação de cada músico foram definidos por sorteio. A banca de avaliação foi formada por seis jurados que selecionaram 10 para participar da grande final no domingo (14). Os três primeiros colocados foram agraciados com troféu e prêmio em dinheiro no valor de R$ 3 mil (1º lugar) R$ 2 mil (2º lugar) R$ 1 mil (3º lugar). Os participantes concorreram ainda ao prêmio de aclamação popular, melhor intérprete e melhor letra com premiação em dinheiro no valor de R$800 para cada e troféu.
Vencedores – No meio de tantas possibilidades Lúcio Ricardo, de Fortaleza, teve a música de sua autoria intitulada “Cidades”, escolhida para receber o prêmio de Aclamação Popular. A música. “O Carpinteiro e Lenda do Violão” de Fernando Rosa, também de Fortaleza foi escolhida como a Melhor Letra, enquanto Davi Duarte, de Fortaleza, que defendeu a música “Tudo Passará” foi eleito o Melhor Intérprete. O terceiro lugar ficou para Davi Silvino, de Fortaleza, com a música “Jardim da Flor”.  O segundo lugar para “Cidades” de Joaquim Ernesto e Sílvio Barreira, de Fortaleza e o primeiro lugar para “Peixinhos de Iemanjá” de Ermano Morais, de Juazeiro do Norte.

Por: Josélio Araújo


Nenhum comentário: