sábado, 26 de novembro de 2011

Poeta Barbalhense lança cordel sobre René


A Biblioteca Pública Municipal de Barbalha, Padre Agostinho Mascarenhas, se tornou pequena na noite de 25 de novembro de 2011 por ocasião do lançamento do Cordel: René de Prosa e Nós de Versos, do poeta barbalhense Francisco de Assis de Sousa, Tiquinho. O cordel trata de uma justa homenagem ao grande René, que durante sua vida foi uma das pessoas emblemáticas da cultura barbalhense. Historiador nato, Francisco René Grangeiro tinha a sua maneira de contar os causos e as verdades acontecidas em nossa cidade. René nos deu verdadeiros exemplos do que é ser um cidadão barbalhense. O Pai, o homem, o servidor público, o historiador, o barbalhense René é, um daqueles que merecem ostentar o título de Filho Ilustre. E o poeta Francisco de Assis Sousa, da Sociedade dos Poetas de Barbalha acertou em cheio quando decidiu colocar René nos anais da nossa história através da literatura de cordel. Estiverem presentes ao evento o Professor Eugenio Dantas, presidente da Academia dos Cordelistas do Crato, os Poetas: Luciano Carneiro, Zé Joel, Tico Bento, Liberato Vieira, Pirajá, Antonio Hildegardes Ferreira, Soneca e a poetisa Mana. A família de René prestigiou o lançamento do Cordel e o Projeto Sobrado Senzala Cultural esteve representado por Francisco Demontiêr dos Santos Vieira, Panticola, Presidente da Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho.











sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Curso de Sanfona

A sanfona, também é conhecida como acordeão ou acordeon, e é um instrumento musical composto por um fole, um diapasão e duas caixas acústicas.

No Brasil, a primeira sanfona que chegou era chamada de concertina (acordeão cromático de botão com 120 baixos). A sanfona tornou-se popular principalmente no nordeste, centro–oeste e sul do Brasil. Os primeiros gêneros (fado, valsa, polca, bugiu) retratavam o folclore dos imigrantes portugueses, alemães, italianos, franceses e espanhóis.

Já no Nordeste, desde o início do século XX, mais precisamente com a construção da malha ferroviária brasileira pelos ingleses, deu-se início a um novo ritmo, o forró, característico da região, no qual um dos principais instrumentos musicais é o acordeão (sanfona).

No Rio Grande do Sul, a sanfona é mais conhecida como gaita. Sendo que no Rio Grande do Sul, devido à sua música tradicionalista, a sanfona ficou muito conhecida e grandes nomes surgiram, sendo que foram precursores da música gaúcha, como Adelar Bertussi, Albino Manique, Edson Dutra, Porca Véia dentre outros.

Se você deseja fazer um curso de sanfona, veja abaixo algumas opções que listamos para sua escolha:



Mini-Curso básico de arcodeão – curso online grátis.



Curso completo de arcodeão/sanfona em 2 DVD’s com vídeo aula.

Preço: 22,99



Curso completo de arcodeão/sanfona do nível básico ao avançado em 2 DVD’s.

Preço: R$ 29,99



DVD com vídeo aula de arcodeão (sanfona), para download grátis.



Curso de iniciação ao  Arcodeon(sanfona) módulo I – para download grátis

Na mesma página há o link para módulo II.

Fonte: sempre tops

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

QUINTETO VIOLADO

TIRE O QUINTETO VIOLADO DO BALAIO

1972 - Asa Branca

1973 - Berra boi

1974 - A feira

1975 - Folguedo

1976 - Missa do vaqueiro

1977 - Antologia do baião

1978 - ...Até a Amazônia

1979 - Pilogamia do baião

1981 - Desafio

1981 - Dez anos

1981- O Rei e o Jardineiro

1982 - Notícias do Brasil

1983 - Coisas que Lua canta

1984 - Enquanto a chaleira não chia

1989 - Ilhas de Cabo Verde

1989 - Kuiré

1993 - Quinteto Violado & Patricia França - Algaroba

domingo, 20 de novembro de 2011

Conferência Internacional de Cultura

Aconteceu no Recife nos dias 16, 17 e 18 de novembro a 1ª Conferência Internacional de Cultural com a participação de entidades e gestores culturais dos cincos continentes, onde foi discutido o tema: Diversidade Cultural, Patrimônio da Humanidade, Direito de Todos. A Conferência colocou em debate um conjunto de ações de caráter cultural, econômico, educacional, turístico, social e ambiental e foram feitas exposições e deliberações em torno da valorização da diversidade cultural em todo o mundo.
O barbalhense Francisco Demontiêr dos Santos Vieira, Panticola, Presidente da Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho esteve participando da Conferência que contou com a presença das seguintes autoridades:

Delegada Oficial do CIOFF® Brasil – Ilma. Srª. Luisa Cavalcanti Maciel - Brasil

Secretário de Cultura de PE – Ilmo. Sr. Fernando Duarte - Brasil

Presidente do CIOFF® Mundial – Ilmo.Sr. Udomsak Sakmunwong - Tailândia

Vice-Presidente do CIOFF® Mundial – Ilmo. Sr. Alcides Hugo Ifran - Argentina

Vice-Presidente do CIOFF® Mundial – Ilmo. Sr. Jerzey Chmiel - Polônia

Representante do CIOFF® na UNESCO – Ilma. Srª. Magdalena Tovonirk - Slovenia

Presidente Comissão de Cultura do CIOFF®- Sr. Renaud Albasini – Suíça

Secretaria de Políticas Culturais Ministério da Cultura – Diretor de Estudos e Políticas Culturais do Ministério da Cultura- Ilmo. Sr Américo Córdula - Brasil 

Conferencistas:

Teca Carlos – Coordenadora de Cultura da Secretaria de Cultura do  Estado de Pernambuco.

Alice Monteiro Lima - Gerente Executiva de Articulação da Secretaria de Cultura do Estado da Paraíba, Coordenadora do Pontão Cariri Território Cultural, articuladora do Ministério da Cultura na Paraíba durante as Conferências Municipais de Cultura.

Cláudia Leitão - Secretária da Economia Criativa do Ministério da Cultura, Doutora em Sociologia pela Université de Paris, professora do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Sociedade da Universidade Estadual do Ceará (UECE) onde lidera o Grupo de Pesquisa sobre Políticas Públicas e Indústrias Criativas, foi Secretária de Cultura do Estado do Ceará no período de 2003 a 2006.

Magdalena Tovonirk – Delegada Oficial CIOFF® da Slovenia, é Representante do CIOFF® na UNESCO.

Herlon Cavalcanti – Poeta, Jornalista e Escritor-Assessor de articulação  do Agreste da Secretaria de Cultura de Pernambuco-FUNDARPE.

Chico César - Secretário de Cultura da Paraíba. Foi Diretor Executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (FUNJOPE). Músico e compositor é graduado em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba. Participou do grupo Jaguaribe Carne, que fazia poesia de vanguarda. Durante os últimos anos Chico César teve músicas gravadas por artistas como Elba Ramalho, Daniela Mercury, Zizi Possi, Rita Ribeiro, Emílio Santiago, Ivan Lins, Sting, Maria Bethânia e Gal Costa. Em 2001 criou oficialmente no dia 16 de abril o Instituto Cultural Casa do Béradêro, uma associação sem fins lucrativos localizada em Catolé do Rocha, PB, sua cidade de origem. Em 2005 lançou seu primeiro audiolivro, “Cantáteis” pela Editora Garamond, um imenso poema de “amozade”, uma mistura de amor com amizade.

Fernando Duarte – Secretário de Cultura do Estado de Pernambuco.

Américo Córdula –Diretor de Estudos e Políticas Culturais do Ministério da Cultura. foi Secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, órgão responsável pela condução das políticas públicas para os eixos da diversidade cultural, integrou a delegação brasileira no Comitê Intergovernamental da Convenção da Diversidade Cultural da UNESCO.

Irene Pimpinella – Presidente do Comité de Coordenação de Jovens – CIOFF® Italia.

Marcio Caíres – Velho Griô , pesquisador de cultura popular e diretor do Ponto de Cultura Grãos de Luz e Griô de Lençóis (BA).

Rafael Gioielli – Gerente da Área de Pesquisa & Desenvolvimento do Instituto Votorantim.

Comentadores:

Rodrigo Pelegrino – Secretário Executivo de Direitos Humanos de  Pernambuco.

Rosa Maria Nascimento Correia – Gestora de Turismo Agreste e Cariri Paraibano  SEBRAE Paraíba.

Daniel Duarte - Presidente do  Instituto Histórico e Geográfico do Cariri.

Teca Carlos – Coordenadora de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco.

Francisco Saboya – Diretor Presidente do Porto Digital de Pernambuco.

Pedro Salustiano – músico e Diretor da Casa da Rabeca.

Marcos Ayala – Sociólogo, professor da UFPB e pesquisador de Cultura Popular.

Socorro Maciel – Presidente da Seção Nacional CIOFF® Brasil.

Lilian Pacheco - Criadora da pedagogia Griô, coordenadora da Ação Griô Nacional.

Luisa Maciel Monteiro – Vice-Presidente CIOFF® Jovem do Brasil. Coordenadora de Comunicação e Publicidade do Centro de Cultura Popular Luisa Maciel.

Mediadores:

Dida Maia - Diretor de Captação de Recursos e Marketing Cultural da Secretaria de Cultura do Recife.

Jorge Edson Garcia – Especialista em Gestão Cultural.

Jorge Edson Garcia – Especialista em Gestão Cultural.

Renaud Albasini – Presidente Comissão de Cultura do CIOFF.

Profº Alcides Hugo Ifran – Vice Presidente do CIOFF Mundial – Argentina.

Mestre Docy – Mestre Griô fundadora da  Escola Viva Olho do TempoVale do Gramame em João Pessoa.












Saiba como surgiu o Maracatu

Maracatu Rural, uma festa de ritmos e cores. Da cidade de Nazaré da Mata no Estado do Pernambuco para o mundo.